Programa de Reconhecimento Acadêmico da AETAL

Antes de expor sobre o Programa de Reconhecimento Acadêmico da AETAL esclarecemos que há uma nítida diferença entre Afiliação e Reconhecimento.

Afiliação

O primeiro passo para ingressar na AETAL ocorre através da solicitação de afiliação. Toda instituição teológica devidamente organizada, atuando em qualquer país da América Latina, pode solicitar sua afiliação. O processo se dá com a análise de toda a documentação requerida da instituição (ou de sua mantenedora), resultando em aprovação ou não de sua afiliação.

Mais de 100 instituições foram aprovadas até aqui e raros são os casos de indeferimento. O processo de afiliação não leva em conta o sistema de aplicação de ensino, o corpo docente ou a estrutura física da solicitante, analisa tão somente a documentação da instituição. Sem saberem disto, muitas escolas, infelizmente, se consideram inaptas para solicitar sua afiliação. Estar afiliada à AETAL é fazer parte de uma respeitada associação continental, tendo oportunidade de participar de atividades que primam pelo desenvolvimento na educação teológica e de usufruir de benefícios exclusivos.

Reconhecimento

A AETAL, também como uma Agência de Reconhecimento de escolas teológicas, apresenta critérios mais acurados e exigências maiores para o Programa de Reconhecimento Acadêmico (PRA). O PRA destina-se às instituições que já passaram pelo processo de afiliação e se encontram em funcionamento regular. O PRA não tem qualquer vínculo com o reconhecimento legal oferecido pelo Ministério da Educação e Cultura – MEC, visto que as proposições são distintas. O propósito do PRA é assegurar e provar publicamente a excelência da educação oferecida pela instituição afiliada. O processo se inicia com uma auto-avaliação da instituição que averigua se sua prática educativa está cumprindo com a sua missão, sua filosofia educacional e seus objetivos estabelecidos (auditoria interna). Depois desta análise, a instituição está pronta para verificar se os níveis dos cursos por ela oferecidos correspondem às normas definidas em comum acordo pelas instituições afins (auditoria externa).

Dentre os benefícios do PRA destacam-se:

a) oferecer a oportunidade para uma auto-avaliação saudável e completa da instituição;

b) facilitar a cooperação entre as instituições (com transferência de créditos entre as instituições);

c) conectar a instituição em redes mais amplas, como é a AETAL e o ICETE.

Atualmente temos poucas instituições que possuem o reconhecimento e outras em processo. Talvez a baixa procura pelo PRA se dê pelo receio no meio acadêmico em relação a procedimentos que demandam muitas exigências e também pelo fato de não se resolverem de forma rápida, o que não significa que irá comprometer as atividades da instituição.

O PRA é trabalhoso e as instâncias no processo são paulatinas. Entretanto, são exatamente essas exigências que geram a certeza de que uma instituição reconhecida pela AETAL é, de fato, uma referência no meio teológico continental. Existem muitas instituições que têm plenas condições de ser reconhecidas pela AETAL, porém, devido ao receio, não solicitam o reconhecimento.

Novamente, pretende-se aqui também incentivar as escolas já afiliadas a buscarem o seu reconhecimento e, assim, fazerem parte de um seleto grupo de es-colas reconhecidas, aumentando ainda mais sua credibilidade e sua referência no meio teológico continental.

O processo de reconhecimento dura no mínimo um ano, e tem seus custos operacionais com os membros da Comissão de Reconhecimento. Após a aprovação, há uma pequena taxa anual de manutenção do reconhecimento.

Para mais informações, clique aqui.

FACEBOOK